quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Como um livro




Tudo já foi dito.

Nenhuma palavra escapará do clichê; 
nenhum verso dirá o que já não sabes. 
Ainda assim, 
continuo a escrever-te, 
reinventando as antigas juras 

e reeditanto o meu amor 
como um livro que será novo 
a cada vez que for lido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Despejo

Meu corpo te deu ordem de despejo. Meu coração, não. Ainda pulsa imberbe o desejo de atravessar a vida ...