domingo, 14 de abril de 2013

Sou de paz. A minha única guerra é comigo mesma.

Aíla Sampaio




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por enquanto

O sopro do vento arrastando as folhas A chave enferrujada na porta A jaqueta perdurada no silêncio. Somente seu olhar ...