domingo, 14 de abril de 2013

Eternidade








Tu és a medida do meu tempo: 
passado, presente, futuro;
começo, meio e infinito de tudo, 
da aurora ao crepúsculo,
intermitente como os ponteiros do relógio
a marcarem a impossibilidade
de deter as horas. 
Tu és a minha eternidade diariamente.

Aíla Sampaio




Um comentário:

  1. Super lindo esse poema, amei ! Parabéns novamente menina que encanta com seu jeitinho de céu .Beijos

    ResponderExcluir

Desde os contos de fadas

Eu te esperava desde os contos de fadas, quando a esperança galopava um cavalo branco e os príncipes existiam; desd...