domingo, 14 de abril de 2013

Depois de ti





Depois de ti, os dias não nascem iguais
nem ressoam com a mesma melodia
as ondas do mar.
Toda a paisagem reverdeceu,
fizeram-se jardins nos desertos da minha alma
e os pássaros se puseram a cantar.
Depois de ti, voltei a ser criança,
reaprendi a ser mulher
e tudo o que veio antes
perdeu a importância.

Aíla Sampaio





2 comentários:

  1. Boa noite Aíla, lindissimo como sempre.Parabéns, beijos .

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde, Aíla. Verdadeiramente quando amamos, nossa vida, estado de graça, passa a ser de um modo, que não tem como deixarmos de enaltecer.
    É como se tivéssemos nascido novamente sem consciência de uma outra vida!
    Tudo de bom e parabéns!

    ResponderExcluir

Despejo

Meu corpo te deu ordem de despejo. Meu coração, não. Ainda pulsa imberbe o desejo de atravessar a vida ...