quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Pra quando o outono chegar






Ele habita os meus sonhos desde a primavera; desde que passou a amanhecer em meus pensamentos, como um jardim que recebe a aurora ainda orvalhado. Sua presença arranca toda a erva daninha do meu sorriso e joga sementes pelo caminho, para que possamos florescer juntos quando o outono chegar.

Aíla Sampaio



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Despejo

Meu corpo te deu ordem de despejo. Meu coração, não. Ainda pulsa imberbe o desejo de atravessar a vida ...