terça-feira, 24 de janeiro de 2012

"Não tenhamos pressa, mas não percamos tempo"


Não tenhamos pressa, mas não percamos tempo. Assim, Saramago contemporiza a prudência com o ritmo acelerado que impomos à vida. A impetuosidade é uma característica do comportamento adolescente, quando tudo é urgente, nada pode esperar. Sem muitas vezes pensar nas consequências, sem na maioria das vezes certificar-se de que se está sendo justo, tomam-se decisões que, quase sempre, geram ônus, em alguns casos, impagáveis. Quando a maturidade sereniza o pensamento, quando ela não é motivo de angústia pela não-aceitação das mudanças inevitáveis, podem-se frear os ímpetos, diminuir a velocidade com que se tomam decisões, maturando-as na experiência, na parada para avaliar os acontecimentos que geraram as situações conflituosas. O equilíbrio está no respeito ao tempo de cada coisa: se colhermos o fruto verde, perderemos seu verdadeiro sabor; se não o colhemos, ele apodrece e, da mesma forma, ficaremos com o gostinho do que poderia ter sido. É preciso sabedoria para discernir o tempo de plantar e o de colher; é preciso serenidade para não agir no 'calor da hora', para não tomar decisões precipitadas e contrair dívidas que não se pode (ou não se quer) pagar.


Aíla Sampaio

Um comentário:

  1. Forte esse pensamento,mas é assim mesmo...Estou no início desse processo de amadurecer e estou aprendendo muito a esperar a hora da colheita,mas por vezes me parece muito demorada e acabo metendo os pés pelas mãos...rrsrsr...faz parte do aprendizado...Mas vou caminhando com a certeza de que estou dando o meu melhor....bjsssssssssss

    ResponderExcluir

À espera de um eclipse

Quando ouvi tua voz pela primeira vez, uma explosão de silêncios me fez entender que nunca mais eu seria a mesma pessoa. Teu ros...