quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Vazio



Despossuir-te custou-me a posse de um vazio infinito, de uma solidão incapaz de deixar-me sozinha comigo mesma.
A tua falta me habita como qualquer órgão que me mantém viva na armadura do corpo.



Aíla Sampaio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

À espera de um eclipse

Quando ouvi tua voz pela primeira vez, uma explosão de silêncios me fez entender que nunca mais eu seria a mesma pessoa. Teu ros...