terça-feira, 27 de setembro de 2011

Tentações

 

Ah, essas tentações que querem que façamos o que dizíamos que nunca iríamos fazer! Logo nós que, seguros, falávamos com soberba - "daquela água nunca beberei" -, nos pegamos com sede e um copo cheio na mão. Ninguém olhando, mas a razão lá dentro brigando com o desejo - uma guerra instalada entre o medo e a vontade. Bebo ou não bebo? Qualquer resposta desenha a curta distância entre o céu e o inferno...
 
Aíla Sampaio
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Despejo

Meu corpo te deu ordem de despejo. Meu coração, não. Ainda pulsa imberbe o desejo de atravessar a vida ...