Minhas dores


Minhas dores, guardo todas no porão da antiga casa assombrada em que moraram meus pensamentos.
Padecerão de abandono na minha coleção mais bizarra, mas nunca de esquecimento.


Aíla

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

ORAÇÃO

Calmaria

um poema inconcluso