sábado, 11 de junho de 2011

Asas


Cansei das estrelinhas de menina comportada, certinha. Quando andei muito tempo na linha, tive que suportar muitos trens passarem por cima das minhas vontades, esmagá-las na obediência cega a verdades que não eram minhas.

As transgressões só se davam no pensamento e no papel... ah, sempre tive asas grandes e com elas voei do cárcere da educação e da formalidade muitas vezes, literatura adentro, vida afora...

Aíla

3 comentários:

  1. Essa palavra CERTINHA mudou muita coisa em minha vida.
    Quando fui aluna de nosso amigo JP em 2006 lhe mostrei meus primeiros contos e ele vociferou: "Experimenta soltar esse cabelo... Você é muito certinha."
    Fiquei tão incomodada com o rótulo (proposital) que resolvi provar q ele estava enganado a meu respeito.
    E provei! Hoje VIVER ME DESPENTEIA!

    ResponderExcluir
  2. Adorei os teus textos amada!
    Te sigo já!
    bjO

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pela visita, meninas! Certinha nunca mais, hein Bela?

    ResponderExcluir

Por enquanto

O sopro do vento arrastando as folhas A chave enferrujada na porta A jaqueta perdurada no silêncio. Somente seu olhar ...