segunda-feira, 11 de abril de 2011

No limiar dos invernos




 
Suportar tua ausência e a certeza de que nunca mais baterás à porta é fechar as janelas para o verde e deixar morrerem todas flores em botão; é esperar a vida passar lentamente como quem ordenha ovelhas e escuta música clássica; é suportar o frio no limiar dos invernos mais densos, e receber a morte, de braços abertos, bem antes do tempo.

2 comentários:

  1. Tu sabe que eu te amo e nunca vou te deixar partir.

    ResponderExcluir
  2. Tem ausências que realmente a gente não suporta viver.Tudo fica feio e sem cor.bjs

    ResponderExcluir

Desde os contos de fadas

Eu te esperava desde os contos de fadas, quando a esperança galopava um cavalo branco e os príncipes existiam; desd...