quarta-feira, 16 de março de 2011

STOP




A vida não parou, Drummond.
Nem o automóvel.
Todos seguiram.
Só eu fiquei imóvel
a ver navios encalhados,
como quem perdeu
o bonde e a esperança...



Nenhum comentário:

Postar um comentário

À espera de um eclipse

Quando ouvi tua voz pela primeira vez, uma explosão de silêncios me fez entender que nunca mais eu seria a mesma pessoa. Teu ros...