quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Versos em teu corpo



Em espirais, minhas mãos
criam metáforas no teu corpo
como se escrevessem versos sem palavras.
Na sintaxe do silêncio, somos texto e subtexto,
desejo substantivo de atravessar o espelho
e chegar ao céu,
onde se podem pronunciar todos os verbos.


Aíla
20/10/10

2 comentários:

  1. Que bela forma de transpor em verbos, as metáforas do "Amor" em seus temporais.
    Beijo, Margleice

    ResponderExcluir
  2. Pura Poesia esse "desejo substantivo de atravessar o espelho e chegar ao céu..."

    Parabens adorei passar por cá, fantastico blog

    ResponderExcluir

Por enquanto

O sopro do vento arrastando as folhas A chave enferrujada na porta A jaqueta perdurada no silêncio. Somente seu olhar ...