Os amores que vão sem querer


Os amores vão
mas ficam as histórias,
a saudade,
o desejo de que tivesse sido diferente. 

Os amores vão, mas ficam
para sempre
nas fotografias guardadas a sete-chaves,
ficam nos livros trocados, nas músicas ouvidas,
nas lembranças que revoam como se fossem aves,
no silêncio das noites mal dormidas.

Os amores que vão sem querer ir
nunca vão... ficam feito fantasmas
que nos assombrarão por toda a vida.

Comentários

  1. Amiga, o blog está cada dia mais lindo. Como tudo o q vc faz. Saudades... Izabela

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. por vezes esses fantasmas criam vida e nos tomam outra dança de mãos dadas. noutras assombram pelo que sobram nas gavetas dos desejos desnutridos...
    viva a tua palavra certa que me chega, chaga e cura - liberta-me de mim mesmo.
    beijo, poeta linda

    ResponderExcluir
  4. Olá amiga Aíla

    Obrigada pelos comentários e pela visita, breve voltarei para poder apreciar os seus trabalhos, bem para começar o belo poema de Mário Quintana, deve defenir muito da sua personalidade, adorei como adorei este seu belo poema de onde ressaltam as palavras

    "Os amores que vão sem querer ir
    nunca vão... ficam feito fantasmas
    que nos assombrarão por toda a vida."

    Lindo adorei, parabens

    beijinho

    ResponderExcluir
  5. Lindo poema...

    "Os amores que vão sem querer ir
    nunca vão... ficam feito fantasmas
    que nos assombrarão por toda a vida."

    Tudo na vida vem e vai. O amor serve apenas pra gente aprender mais sobre nós mesmos,e poder aceitar as diferenças do outro. Nascemos só e morremos só, o aprendizado é individual, podemos apenas compartilhar nossas experiências com outros seres. Devemos amar as experiências que cultivamos ao longo da vida. É tarefa ardua, mas é gratificante amar a vida pelo que ela nos ensina.

    Beijos. Fica em paz.
    :D

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

ORAÇÃO

Calmaria