À toa





Andei alheia à vida,
atravessando avenidas
sem olhar para os lados,
querendo não ver a tua ausência;
comigo, só o olhar perdido
no sol vermelho do fim de tarde
e um sorriso postiço como os cílios manchados
que os teus dedos não tocaram.
Andei ocupada em me perder
pra não te encontrar mais em meus pensamentos,
pra não contar mais os dias sem ti
nem escutar o que as minhas inseguranças
insistem em dizer.
Andei e ando pensando bobagens,
rasgando papéis
e borrando a maquiagem à toa.
Aíla Sampaio




Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

ORAÇÃO

Calmaria