sábado, 21 de abril de 2012

Palmas ou as vaias





Daquela menina que se escondia com medo da vida restou muito pouco. Não houve como guardar sua falta de vontade para as coisas do mundo nem decidir que tudo seria do seu jeito. Ela logo foi descoberta imitando Penélope pra enganar as exigências que o tempo ia acrescentando aos seus dias e nada mais lhe restou: pegou os fios da manta que não conseguiu tecer em silêncio e pespontou o destino de Sherazade com sua audaz artimanha de sobrevivência. Não escolheu ir pra guerra, não escolheu o combate armado nem desarmado, nunca pensou em empunhar bandeiras... tudo lhe foi colocado nas mãos sem perguntas... ela apenas obedeceu às ordens do destino, pois entendeu cedo que lutar contra ele apenas adiaria o processo, jamais o arquivaria, isentando-a de  cumprir a sentença. A vida é bem isso: colocar o improvável em cena e aguardar as palmas ou as vaias.



AílaSampaio

Um comentário:

  1. Oi Aíla,

    Maravilhosa tua página, tuas palavras, olhei um pouco de tudo. Quero voltar com mais tempo, para pegar um pouco mais de seu carinho.
    Por enquanto, sou o nº300 de seus admiradores..rs

    Voltarei,
    Beijo meu

    ResponderExcluir

Despejo

Meu corpo te deu ordem de despejo. Meu coração, não. Ainda pulsa imberbe o desejo de atravessar a vida ...