terça-feira, 6 de dezembro de 2011

A distância



Ele me olha como se eu tivesse uma porta pro infinito.
Como se quisesse desocupar-se de si mesmo
e habitar meus pensamentos mais secretos.
Ele me deseja como se eu fosse a única
e o mundo fosse acabar;
não quer o céu, não teme o inferno,
não purga sofrimentos nem experimenta a felicidade
que eu lhe poderia dar.
Vive tudo a distância,
certo de que não me terá nem perderá nunca.

Aíla Sampaio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desde os contos de fadas

Eu te esperava desde os contos de fadas, quando a esperança galopava um cavalo branco e os príncipes existiam; desd...