Não me importa se numa bandeja de prata ou num caco de telha, desde que me dês inteira a deliciosa polpa do momento


Aíla Sampaio

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ORAÇÃO

Calmaria

um poema inconcluso