quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Liberdade




Voam perdidos
pássaros teus dentro de mim.
E eu, gaiola de portas abertas,
ergo a bandeira da liberdade:
dou-lhes asas e um céu azul

para que partam se quiserem
para que fiquem apenas
se for por vontade
 terem-me como seu norte
ou seu sul...

Aíla




Um comentário:

  1. Ailinha, você sabe que quer prender solta. O respeito à liberdade e à individualidade acima de tudo. Beijão do Alípio, com saudade.

    ResponderExcluir

Por enquanto

O sopro do vento arrastando as folhas A chave enferrujada na porta A jaqueta perdurada no silêncio. Somente seu olhar ...