sexta-feira, 13 de maio de 2011

HOMENAGEM PÓSTUMA




Vivo
como se não existisses,
por isso vejo tudo
em preto e branco.

Pouco me importa
se estás vivo ou morto;
já não te procuro
já não oro por ti
já não caio em pranto.








Nenhum comentário:

Postar um comentário

À espera de um eclipse

Quando ouvi tua voz pela primeira vez, uma explosão de silêncios me fez entender que nunca mais eu seria a mesma pessoa. Teu ros...