Adeus


O olhar tão quente
mas as palavras mornas
muitas
a dizer sem dizer.

Tão perto e tão longe
tão longe e tão perto
que o coração esfriou;
fosse apenas geográfica a confusão
e eu me teria convencido a ficar
sob condição, mas não.

Foi bom enquanto durou,
enquanto
mãos e pernas percorriam
curvas e retas
e corriam na contramão
querendo
o tempo perdido

Mas, na profundidade do abismo,
fez-se silêncio
e antecipou-se o adeus...

Foi preciso.

Comentários

  1. Revisitando este maravilhos espaço para me atualizar com tudo e informar que indicarei nas próximas atualizações das minhas páginas, aguarde. E quando puder, confira as novidades da Agenda enquanto curte a webTVRadio Tataritaritatá na minha home page abaixo.
    Aguardo sua visita e comentários, tá? Beijabrações, vamos aprumar a conversa & tataritaritatá!!!!
    www.luizalbertomachado.com.br
    Escritor, compositor musical e radialista (DRT 1511-PE).

    ResponderExcluir
  2. tão difícil se despedir... não?

    enfim, seu blog é mto bom, visitarei mais vezes =]

    até logo

    http://qrolecionar.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

ORAÇÃO

Calmaria

um poema inconcluso