Narciso


Você nem se preocupou
com a minha dificuldade
de deixar os vícios
nem com os anticorpos que não criei,
Narciso!



Afogou minha imagem, levou meu espelho
e nunca mais se importou com o meu poema
empoeirando na estante do seu escritório,
com o meu coração desbotando no varal
como roupa usada que virou pano de chão.
Não ficarei calada.
Vasculharei os entulhos do seu quintal
e contarei todos os seus segredos a Deus
para que ele faça você engolir o orgulho
e devolver-me os beijos que levou sem minha permissão.






Comentários

  1. Você escreve com tanta liberdade, cria imagens tão surpreendentes que extasia o leitor. O meu conceito de poesia mudou depois de conhecer os teus versos. Bjo, Alípio

    ResponderExcluir
  2. Nossa, esse espaço é um pouso para o espírito, um instante de conexão com o divino que nos habita e constitui. Tânia Dourado

    ResponderExcluir
  3. Nada em vão para uma mulher que faz da vida a própria poesia e da lida sabe passagem para paisagens mais lindas e limpidas.
    Beijo, poeta amiga

    ResponderExcluir
  4. Aíla, saudade de você e do tempo em que fugi da minha faixa etária, vesti a fantasia do sonho e dei um drible na mesmice. Voltei (porque eu, na verdade, estava só respirando pra continuar meu caminho)e ganhei muito mais do que esperava, conheci você, que tem tanta coisa bonita dentro de si, tanta poesia que transborda para além das palavras e ganha o senso prático dos gestos solidários que só conhece quem ama de verdade.
    Um grande abraço de quem muito a admira:
    Luísa

    ResponderExcluir
  5. que bom, Aíla, passear no teu blog, sentindo areia nos pés, sargaços, poesia vária. beijo Cândido.

    ResponderExcluir
  6. Esse é o problema dos que se amam demais..costumam deixar em si pouco espaço para amar os demais..há de se oreocupar com o equilíbrio.

    Vim por intermedio da Hanna...

    Um beijo

    Erikah

    ResponderExcluir
  7. Acho que vc deveria construir um antologia poética...Incrível quão sensível vc é!Adorei a seleção e mais ainda essa sua poesia. Só acho que quem nos tira beijos sem permissão sempre retorna...Bjão, Cynthia

    ResponderExcluir
  8. Está lindo o blog, belos os textos que aos poucos vou lendo...
    Parabéns pelas iniciativas, esta cria mais um mundo - maravilhoso!

    ResponderExcluir
  9. "A poesia é a música da alma, e, sobretudo, de almas grandes e sentimentais."
    "Mas o que vou dizer da Poesia? O que vou dizer destas nuvens, deste céu? Olhar, olhar, olhá-las, olhá-lo, e nada mais. Compreenderás que um poeta não pode dizer nada da poesia. Isso fica para os críticos e professores. Mas nem tu, nem eu, nem poeta algum sabemos o que é a poesia."
    Minha querida este blog.sem sombras de duvidas esta lindo maravilhoso parabens adorei são lindos seus poemas..grande abraço..

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

ORAÇÃO

Calmaria

um poema inconcluso