terça-feira, 18 de maio de 2010

TUA PRESENÇA



Tua presença,
morena presença
em âmbar talhada,
do Mar Báltico parece emergir
para encher meus olhos de fascínio.

Qual um menino, te flagro atento
ao meu jeito criança de ser;
tua voz, como uma música, ressoa em meus ouvidos
 e eu beijo a tua boca e seguro a tua mão,
temendo morrer num sustenido qualquer...

É tão puro o amor, tão contido o desatino,
é tanto o medo de precipitar a direção dos ventos
que esquecemos que o céu, convicto,
já determinou que temos um só destino.



Aíla
18/05/2010

3 comentários:

  1. Muito Bom. Involuntariamente me inspirou a escrever o Amor Sem Malícia!
    :D

    ResponderExcluir
  2. que legal... posta aqui o poema pra eu ler. Ou manda pro meu e-mail: amlsampaio@yahoo.com.br
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Amor Sem Malícia

    Para amar precisamos retroceder
    E voltar a ser uma criança
    Não para tão somente fazer travessuras,
    Pois o amor também é perigo,
    Mas para poder amar sem malícia.
    Por: Eduardo Sampaio (Flailson)


    Inclusive, inspirado em suas palavras -na aula- também criei esse Blog,que sempre tive vontade de criar, mas só escrevia no papel e guardava em uma Pastinha.
    Retomando a uma ídéia de Caeiro contrariada por você: Escrever é a minha maneira de NÃO estar sozinho.

    Não ouso somente dizer Professora Aíla, e sim Educadora,pois procura Sempre (em todas as suas aulas) desenvolver a capacidade intelectual e moral do ser humano.
    Parabéns pela Professora(Mestra) que és!

    ResponderExcluir

À espera de um eclipse

Quando ouvi tua voz pela primeira vez, uma explosão de silêncios me fez entender que nunca mais eu seria a mesma pessoa. Teu ros...