domingo, 28 de fevereiro de 2010

Para sempre...

Ainda que passe o tempo
e passem as datas em silêncio
Ainda que calem as palavras
e a distância se insinue maior
Ainda que mudem os ventos
e as conveniências nos afastem

Ainda que abraces outro corpo
e beijes outras bocas
Fecharei meus olhos para imaginar
que apenas vives o presente
Acreditarei em tudo que me disseres
E estarei pronta para beijar-te os pés
Não duvidarei nunca que retornarás
um dia aos meus braços para sempre...


Um comentário:

  1. Um amor que traz a insígnia da eternidade, minha amiga. O amor, como dizia Dante, que move as estrelas, e como digo em um poema meu: que move as sombras e me tocas os lábios.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir

À espera de um eclipse

Quando ouvi tua voz pela primeira vez, uma explosão de silêncios me fez entender que nunca mais eu seria a mesma pessoa. Teu ros...