Deserção




Meu silêncio não é uma prece
tampouco ausência de tumulto 
ou pausa para a reflexão.
Meu silêncio é deserção por desistência.

Aíla Sampaio




Comentários

  1. Triste quando desistimos, quando não há nada mais que aos nossos olhos possamos fazer, daí, nos calamos.
    Um silêncio doído, cortante, navalha afiada sob a pele.
    Um grito muito e lágrimas copiosas.
    Parabéns!
    Todos os seus poemas são lindos.
    Beijos na alma!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

ORAÇÃO

Calmaria