quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Pesava demais a armadura em que te escondias... não pude mais carregá-la. Até suportaria as tuas fraquezas, mas jamais o disfarce grosseiro delas.



Aíla Sampaio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por enquanto

O sopro do vento arrastando as folhas A chave enferrujada na porta A jaqueta perdurada no silêncio. Somente seu olhar ...