Aquarela


Aquarela de Gabriela Seltz

Desistir de ti foi desistir das cores e me lançar ao preto e branco da vida. Só o tempo, com sua varinha mágica, pôde transformar o desbotado da tua lembrança em aquarela resplandecente.
 
Aíla Sampaio

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ORAÇÃO

Calmaria

um poema inconcluso