terça-feira, 28 de junho de 2011

Quando meus sonhos adormecem, um anjo sempre me acorda e me dá as suas asas para que eu não desista de voar...

Aíla

Um comentário:

Por enquanto

O sopro do vento arrastando as folhas A chave enferrujada na porta A jaqueta perdurada no silêncio. Somente seu olhar ...