domingo, 18 de abril de 2010

Quarto escuro



















Aquele desesperado amor
que para mim era tudo
descansa agora em paz
na solidão do quarto escuro

Acendo a luz e descubro que estou livre:
já não me incomoda se teu olhar jaz
no retrato sobre o criado mudo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Despejo

Meu corpo te deu ordem de despejo. Meu coração, não. Ainda pulsa imberbe o desejo de atravessar a vida ...